Tecnologia do Blogger.

quinta-feira, 8 de julho de 2010

Relato do Parto


Na madrugada do dia 16 de junho, nada de diferente além as dores que já havia tendo sempre, nesse mesmo horário, entre 3 e 4 horas da manhã. Acordei pensei vou para a sala para não acordar o Roberto (ele tem que acordar cedo para ir trabalhar e ficar do lado de alguém se contorcendo não podendo ajudar, do que adianta?). Fui para a sala, como sempre ficava andando de um lado para o outro, abaixava, ficava de quatro, rebolava com as contrações que até então eu pensava que fossem nada. Então escorreu pela minha perna sangue, não tive nenhum sangramento durante toda a gestação, fui ao quarto chamei meu esposo, ele gritou: Perigo! Eu ri disse: acho que chegou o dia. Abraçamos-nos, fui tomar banho ele foi pegar a bolsa da Laís e arrumar minhas coisas, super light nós, tínhamos feito juntos o “plano de parto”. Saímos para o hospital, o médico disse que estava com 2 centímetros de dilatação e que poderia ir para casa, voltar quando a contração estivesse de 5 em 5 minutos ou a bolsa tiver rompido. Fomos para casa da minha mãe muitoooo felizes.

Contrações de 30 em 30 minutos ou mais muito espaçadas queria fazer várias coisas não tinha coragem para fazer nada. Minha mãe e eu fomos caminhar na rua, e nada de diminuir o tempo entre uma contração e outra. Almoço com líquido (claro que me alimentei) bem leve. Liguei para o Robert disse que nada ainda de diferente

Para me distrair foi para o mercado com minha mãe, afinal era quarta-feira dia de fruta barata! Era empurrando o carrinho com contração. Eu ainda estava caminhando devagarzinho, mas resistindo. A barriga endurecendo cada vez mais forte, dor nas costas que vai passando para todo o corpo.

Chegamos estava passando no telecine Legalmente Loira, assistir tentando esquecer a dor que já estava de 10 em 10 minutos, cada vez mais forte e intensa. Nesse dia, estava sem net, aff.

Umas 6 horas da tarde finalmente chegaram de 5 em 5 minutos dessa vez coordenadas e violentas, respirava bem fundo. Minha mãe já com raiva de toda essa novela, ela teve cesárea 40 minutos de corte e costurada.

De novo para o hospital uma 18 horas, o médico disse: 3 centímetros; Ah não, desde 4 horas da manhã, 1 centímetro a mais, só isso. Fique lá andado de lado para o outro, cansada fiquei até às 21 horas.

Em uma sala, fiquei sozinha, tinha muita gente da minha família no hall do hospital, o que estava me deixando estressada. Fiquei lá mais de uma hora, me contorcendo. Avaliada novamente sem mudança e nem dilatação.

Não estava aguentando mais, falei para o Robert para irmos em casa. Queria tomar um banho, sentar em lugar confortável. Momento mais insuportável.

Na casa dos pais do meu marido tomei banho, vomitei e gritei muito as contrações estavam de 3 em 3 minutos. Em 40 minutos tive setes centímetros de dilatação.

Quando cheguei ao hospital novamente o médico tinha ido “tomar café” não tive sorte. Já estava no período expulsivo, toda dilatada, perdendo líquido com a bolsa rompida naturalmente e sem nenhuma anestesia!

O médico retornou e falou: Traz a cadeira de rodas que essa menina tá ganhando. Putz deu vontade de falar – Descobriu sozinho?(Eu já estava toda ensanguentada e as enfermeiras não faziam nada, tinha que ter a resposta médica para me internar).
Não fiz nenhum tipo de depilação apenas aparei, acho que se tivesse chegado antes tinha realizado tricotomia (procedimento considerado mais higiênico).
Infelizmente no momento da expulsão tive episiotomia (corte cirúrgico no períneo). Acho que deve ser um procedimento padrão, pois todas as mulheres que estavam comigo no centro obstétrico também tiveram. Fiz quatro forças e minha filha veio ao mundo, não tive contato logo pois no parto normal no SUS isso não é prioritário.

Trouxeram minha Laís, após avaliação pediátrica e o índice de apgar. Linda! Super ativa, com olhos abertos naquela luz imensa. Levaram minha neném para tomar as vacinas. Eu fui para um quarto cheio de mulher parida, a primeira coisa que pedi foi água, tomei 500 ml como se estivesse em um deserto e comi um pão com manteiga que foi o mais gostoso da minha vida, estava sem comer quase 8 horas.

Não dormi pensando no dia que havia passado, num sentimento de consegui! Caracas ela está aqui comigo e agora começa uma nova história para nós!

1 comentários on "Relato do Parto"

Rosana Oshiro on 22 de julho de 2010 04:05 disse...

Parabéns Karine!
Já linkei seu blog no meu ok?

um beijo
Rosana

Postar um comentário

 

Rabiscos da Kari Copyright 2008 All Rights Reserved Baby Blog Designed by Ipiet | All Image Presented by Tadpole's Notez